5 aplicativos indispensáveis para crianças

Por Amanda Menezes.

Oi pessoal, tudo bem? Faz tempo que não venho por aqui contar um pouco do que anda acontecendo com a gente. Quem acompanha nosso blog nas redes sociais já viu que decidimos voltar pra esse espaço tão especial nas nossas vidas.

Pra marcar esse retorno, o assunto que escolhi foi de muita importância na minha vida com a Letícia (pra conseguir sobreviver sem enlouquecer, diga-se de passagem). Vou contar pra vocês os aplicativos que hoje eu não consigo viver sem, e também os que eu usava muito quando ela era um bebê. Espero que vocês gostem, e que ajude bastante a vida por ai, que eu sei que não é nada fácil. Continuar lendo

Gripe? Virose? Que nada… Amidalite.

Por Amanda Menezes.

post

Oi pessoal, tudo bom? Quem acompanha a gente pelo facebook viu que essa semana eu não dormi direito porque o #piolhinhodamamãe tava com muita febre. E quando você é mãe, você consegue arrumar forças de todos os universos que existem pra continuar ali firme e forte pra cuidar daquela pessoinha gostosa que somos apaixonadas.

Nossa novela começou essa terça feira de madrugada, Continuar lendo

E ai você percebe que seu bebê ta crescendo…

Por Amanda Menezes. _DSC0452 Oi pessoal, tudo bom? Essa semana eu fiquei meio “travada” pra escrever alguma coisa que fosse relevante pra vocês. Juro que comecei esse post umas cinco vezes e depois do primeiro parágrafo percebia que não tava bom pra ser publicado, e assim recomeçava. Quem acompanha a gente pelo instagram (@chadamamae) percebeu que ontem a noite bateu uma tristeza (acho que posso falar assim)… Percebi que o meu bebezinho ta crescendo, e o pior, ta crescendo rápido demais. Continuar lendo

Primeira visita ao Dentista

Por Amanda Menezes.

dentista01_SSG

Oi pessoal, tudo bom? Quem acompanha a gente pelo instagram (@chadamamae) sabe que essa semana passada foi a primeira ida ao dentista da minha Letícia, e hoje eu quero contar um pouco pra vocês como foi. Primeiramente, pra quem acabou de conhecer nosso blog, a minha princesa Letícia tem 2 anos e 6 meses. E na verdade o indicado é levar a criança ao dentista logo após o nascimento do primeiro dentinho. Eu preferi esperar mais um pouco, justamente por causa do estresse que seria pra ela por ela não entender o que estava acontecendo. É claro que hoje ela ainda não entende muito bem, mas ela já tem a noção da necessidade de fazer a limpeza dos dentinhos. Continuar lendo

Gritos: Como Lidar?

643180-Saiba-o-que-fazer-ocm-as-crianças-que-gritam.-Foto-divulgação

Oi pessoal, desde semana passada não consegui escrever pra vocês, então hoje eu tava pensando em algumas coisas que aconteceram esse final de semana, e decidi que não teria assunto melhor. Nesse fim de semana, nós viajamos para uma cidade do interior do Pará para o casamento de um primo meu, e eu nunca imaginaria que não ia conseguir assistir o casamento. Bem no inicio da cerimônia, a minha princesinha Letícia fez uma cena (que nem vale a pena contar) e eu tive que voltar para casa. Acabou que a tolice foi tão grande que eu perdi até a vontade de ir pra recepção. Enfim… Continuar lendo

A crise dos dois aninhos – Terrible Two

post

Olá pessoal, hoje eu vim falar sobre um assunto que vem me deixando super estressada e sem saber o que fazer (na maioria das vezes). Tem dias que eu realmente não reconheço a minha Letícia, e tem horas que eu tenho vontade de deixar ela trancada em um quarto e fugir para o outro. Não to brincando não. A minha princesa sempre foi uma criança tranquila, apesar da personalidade fortíssima que eu tenho certeza que herdou do pai. Mas ultimamente, principalmente essa semana, ela anda insuportável. Continuar lendo

Resenha de Livro sobre Brincadeiras para Bebês

Olá pessoal, tudo bom? Quem segue o @chadamamae no instagram ficou sabendo que eu comprei um livro essa semana sobre brincadeiras para bebês entre 1 e 2 anos de idade. O nome do livro é Brincadeiras Criativas para Bebê Inteligentes – Estimule o Desenvolvimento de seu filho das autoras Simone Cave e Dra. Caroline Fertleman, eu comprei ele na Lojas Americanas e foi bem baratinho, apenas R$ 9,90. Essa já é a segunda edição do livro.

1

O objetivo desse livro é mostrar a importância da brincadeira para as crianças e os benefícios que elas trazem. Assim, ele mostra opções de diversos tipos de brincadeiras para os pais se estimularem a passar mais tempo fazendo algo que o bebê tanto gosta. Um trechinho do livro: “Pesquisas mostram que se divertir regularmente com atividades simples é bem útil para desenvolver desde as habilidades motoras como a capacidade de ficar de pé e andar, além de ajudar no desenvolvimento cerebral e na fala, bem como na maneira como a criança interage e socializa com os outros.”

O que eu achei mais interessante foi a forma como o livro foi escrito. De maneira simples e direta, as autoras conversam com o leitor e explicam os porquês da importância da brincadeira entre pais e filhos nessa idade. A partir da introdução, o livro apresenta uma brincadeira “nova” para o leitor e ainda explica como fazer e os benefícios.  São 48 brincadeiras espalhadas pelas páginas do livro, que é todo colorido e gostoso de ler. E o melhor, você não precisa seguir uma ordem. É só fazer como eu, abrir em uma folha qualquer e meter a mão na massa.

2 3 4

 

Alguns exemplos de brincadeiras que existem no livro: Fazendo um bolo, Brincadeiras com areia, Que cheiro é esse, Um dia com o ursinho, dentre muitas outras. Vale a pena comprar, eu adoreeeeei!!!

Espero que vocês tenham gostado e até a próxima resenha. Não esqueçam que se tiverem alguma indicação de livro sobre esse ou outros assuntos mandem pra gente. Eu adorei fazer esse tipo de post, e podem ter certeza que vem muito mais por ai.

Beijoos e até a próxima,

Amanda Menezes

A primeira vez a gente nunca esquece!

deixando-o-filho-na-escola cópia

Oi pessoal, e finalmente chegou o tão esperado dia. Minha princesa começou a estudar. Hoje eu imagino o que tantas mães e pais, inclusive os meus, sentiram nesse primeiro passo que a criança dá. Tudo bem que foi uma decisão minha, e não dela, mas de qualquer forma ver que ela vai começar um novo ciclo dá sim um pouco de medo. Antes era o bebezinho da mamãe (e sempre vai ser) e agora é uma garotinha independente que já esta em um novo meio e conhecendo novas pessoas.

Hoje eu vim fazer um pequeno resumo de como foi a minha experiência, e é claro que eu quero saber da experiência de vocês sobre essa fase. Vou contar como foram esses primeiros dias de aula, alguns detalhes, alguns dramas, o orgulho, a felicidade… Enfim, vou resumir dia por dia. Espero que gostem de curtir e dividir isso comigo.

1° dia de aula

Chegamos na escolinha e ela já foi toda animada dizendo tchau pro vovôi e falando com todo mundo que encontrava pelo caminho. Entramos na sala de aula dela, e tinham apenas uns 4 ou 5 alunos, uns dois estavam chorando. A princesa me perguntava o que era que tinha acontecido pra eles estarem chorando, toda preocupada. Falou com a tia, e ficou por ali conhecendo o lugar e querendo mexer em tudo. Depois foi brincar no parquinho com os amiguinhos, e de vez em quando vinha falar comigo (que fiquei de longe só olhando). Logo depois da brincadeira no parquinho eles entraram pra fazer uma atividade, e eu resolvi ficar do lado de fora da sala pra saber como ela ia ficar – se ia ter choro ou não. Resultado: ela ficou lá brincando e nem lembrou que eu existia. Eu, é claro, fiquei do lado de fora (escondida) só olhando o que estava acontecendo com a minha princesinha no seu primeiro dia de aula. Se eu quisesse ter ido embora aquela hora, podia, porque ela nem lembrava que eu não tava ali. Mas é claro que como uma verdadeira mãe de primeira viagem, eu fiquei ali esperando até a hora de ir embora. Depois, é claro, ela me encontrou ali olhando ela e me chamou pra entrar. E esse foi o nosso primeiro dia de aula.

2° dia de aula e 3° dia de aula

A princesa teve febre de madrugada e eu preferi não levar ela para a escolinha, ela ficou mole e dengosa, então acho que fiz a melhor escolha. Afinal, ela ainda tem tempo de estudar pro enem mais lá pra frente. kkkkk

Bom, vamos ver se essa gripe vai embora e assim a princesa vai poder ir pra escolinha de novo. Não acho certo quem força a criança a ir pra escola quando não tem tanta necessidade, como é o caso da Letícia, ainda mais se ela tiver doente. Posso até estar fazendo errado desse jeito e isso pode até atrapalhar na adaptação dela. Mas o importante pra mim é ela ficar bem logo pra poder voltar a nova rotina dela.

Espero que tenham gostado de saber um pouquinho da nossa nova rotina, agora com a princesa no maternal 1. Não se esqueçam de me contar como foi a experiência de vocês, vou adorar saber.  E agora o Chá da Mamãe tem mais uma novidade, vamos inaugurar o canal no Youtube – se inscrevam e fiquem sabendo de tudo primeiro (https://www.youtube.com/user/chadamamae).

Beijos e até a próxima

Amanda Menezes

Quando chega a hora de tirar o bebê da fralda?

bebe-fax-xixi-penico-aos-seis-meses cópia

 

Olá mamães essa é uma questão que uma hora ou outra vai bater na sua porta. Quando chega a hora de tirar o bebê da fralda? Como devo fazer isso? Bom, não sou especialista e não sei exatamente o que fazer. Sou uma mãe de primeira viagem que está passando por esse dilema. Comecei a pensar nesse assunto quando a minha pequena Letícia começou a não querer mais colocar a fralda descartável. É claro logo pensamos na economia que vai trazer esse desfraldamento, mas antes de qualquer coisa, devemos pensar se já é o momento para isso acontecer.

No meu caso e no caso da minha pequena Letícia, acredito que já ta chegando a hora. Principalmente pelos sinais que ela já começa a demonstrar: não querer colocar fralda descartável depois do banho, falar quando fez xixi ou cocô, não querer ficar muito tempo com a fralda cheia de xixi, dentre muitos outros. Com isso tudo, fui atrás para entender como é esse processo de desfraldamento.

Antes de qualquer coisa é preciso saber se a criança já tem o interesse em deixar de usar fralda. Caso a resposta for positiva, é preciso ter a postos um peniquinho ou um acento adequado para criança no vaso sanitário. Para a minha Letícia, eu vou apostar no peniquinho, pode ser que ela não consiga se acostumar com ele, mas eu acredito que será mais fácil de ela querer sentar ali para fazer suas necessidades, do que num vaso sanitário que ela ainda não tem altura suficiente.

É necessário que os pais e familiares deixem a criança se acostumar com esse novo “brinquedinho” para que o processo se dê de forma mais fácil, rápida e sem traumas futuros. Depois que ele/ela se acostumar a sentar no peniquinho, os pais poderão sentar essa criança sem fralda. Sempre lembrando que é importante explicar para que serve aquilo, pode ser colocada a fralda suja dentro para ilustrar para a criança.

Lembrem que não adianta nada passar pelo processo todo, se antes não for ensinado para a criança que ela deve pedir sempre que tiver vontade de ir ao banheiro. É claro que poderão acontecer pequenos acidentes, e em algum momento durante esse processo, poderá ter xixi espalhado pela casa. Mas não se preocupe, e nem brigue ou castigue a criança. Apenas mostre que seria melhor se ele/ela tivesse feito no peniquinho.

Bom, por enquanto é isso. Ao longo do processo com a minha pequena Letícia, eu venho contando para vocês como está sendo. E claro, me contem também como foi ou como ta sendo essa experiência de vocês com os pequenos. Vou adorar saber.

Beijos e até a próxima.

Amanda Menezes