Na viagem: O que levar na mochila?

Por Cristhiana Rendeiro

Olá pessoal!! Atendendo a pedidos, hoje vou falar um pouquinho sobre o que eu levo na mochila quando viajamos por com a Alice. Então como nossas viagem sempre são muito divertidas e são aventuras maravilhosas, muita gente sempre pede pra contar como foi cuidar da Alice nesse tempo e o que eulevava dentro da mochila, quando saíamos pra conhecer os lugares.

11149163_792795160802219_1993052381_n

Bem, vocês sabem muito bem que nós mães somos um pouquinho exageradas quando se trata de sair com as crianças. Vocês são assim? Eu sou! Vou pela lógica do “vai que precisa, então é melhor levar” e acabo enchendo a mochila pra ir num simples passeio kkkkkk. Desde que a Alice nasceu, nós viajamos apenas duas vezes pra lugares longe, no caso fora do estado, a primeira vez foi pra Foz do Iguaçu de avião e a segunda foi pra São Luís de carro ( 7 horas de viagem, parando pela estrada).

Continuar lendo

Férias? O que fazer com as crianças?

Por Amanda Menezes.

ferias

Oi pessoal, tudo bom? As férias escolares enfim chegaram e bate uma preocupação (desespero para algumas) sobre o que fazer com essas crianças dentro de casa, não é verdade? Hoje eu vim aqui dar uma dica super especial para as mamães e os papais também tirarem de letra esse momento. Continuar lendo

Férias com Alice – Foz do Iguaçu 2014

Oi gente!! Depois dessas férias maravilhosas, estou de volta. E ansiosa pra contar tudinho como foi essa aventura com a Alice.

Pra quem não sabe, a minha Alice tem apenas 2 aninhos e 2 meses, então essa foi a nossa primeira viagem de férias de verdade com a nossa pequena. Então PENSE na aventura divertida que foi, é cada história que vcs nem imagimam e se eu fosse contar tudo, vcs enjoariam de ler. Então vamos lá!

A escolha do destino: A verdade é que eu sempre tive vontade de conhecer as Cataratas do Iguaçu e quando pesquisei a respeito de roteiros com crianças, descobri que muitos disseram ser bem válido o passeio para os pequenos e sem contar que você tem a oportunidade de conhecer mais dois países de culturas bem diferentes. A época do ano pra lá também ajudou muito, né, adoraaaamos o frio (hahahaha). Ai encontrei uma promoção ótima na internet e pronto, escolhido o destino. Fiz o roteiro e lá vamos nós.

DSC_0128

 

A viagem de avião: Gente, Foz do Iguaçu é lindo, mas é longe demais de Belém, então o que foi mais cansativo, sem dúvida foi a viagem. Muita conexão, escala, espera, enfim… Cansou demais! Mas compensou quando chegamos lá, podem ter certeza disso. E a volta, também compensou quando chegamos em casa.

A chegada: Fomos para passar 7 dias, então escolhemos ir na segunda-feira e aproveitar a semana toda por lá. A nossa chegada já se torna maravilhosa quando sobrevoamos a Usina de Itaipu e temos aquela vista de cima. Logo em seguida fomos para o hotel que por sinal ficava muito bem localizado (próximo ao terminal, zoológico, ótimas churrascarias, hipermercado)  e fomos muito bem recebidos. Deixamos as malas no hotel e fomos almoçar e em seguida fomos conhecer o zoológico municipal. Achei meio caidinho de animais, mais é “de grátis” e pertinho do hotel, então fomos lá. Tinha, onça, arara, macaco, jacaré, ema e mais outros bichinhos lá. Mas é um lugar demaaaais agradável e o clima nem se fale.

 

10502182_648731995208537_3037442331085155492_n

 

Muitos queriam saber como foi passar esses dias em um quarto de hotel com a Alice tendo que tomar banho, se alimentar de coisas sem lactose e mingau. Bem gente, mãe é mãe e dá um jeitinho pra tudo. Fui preparada de casa com o leite de soja, a massa, copo, colher, garfo e escova de lavar mamadeira. E o hotel oferecia uma copa com fogão e microondas para aquecer a água e o resto eu fazia lá no quarto mesmo. Quanto ao banho, a água era bem quentinha, obrigada! (hahahahah). E o hotel oferecia um café da manhã bem variado e nós fazíamos bem reforçado. Vou contar um segredo pra vocês… Nós fazíamos uns sanduíches lá do café da manha e levávamos na mochila, por que com criança, vocês sabem, né. E quanto ao almoço, a gente sempre saía sem saber o que ia rolar no nosso dia, então os sanduíches eram de qualquer maneira uma precaução, além de biscoitos e sucos que nós compramos em supermercado (por que é bem mais barato). Quando dava a hora do almoço e tinha restaurante próximo, a gente é claro parava logo pra almoçar, caso contrário, a Alice ADORAVA quando tinha que comer o sanduíche. E a gente sempre tinha muita água na mochila pra hidratar.

Só pra vocês ficarem sabendo, nós não alugamos carro ou contratamos transfer de agencias de turismo. Preferimos nos aventurar mesmo de transporte coletivo, que funciona muito bem por lá. Então rodamos a cidade inteira de busão mesmo, por R$ 2,89 a passagem e se voltar pro terminal, você não paga outra não. Nem precisamos de guias, pois tem um aplicativo pra android que você pode ver todas as linhas de ônibus e pra onde eles vão. E as pessoas lá estão sempre dispostas a dar informações.

Vamos aos pontos turísticos:

Marco das 3 Fronteiras: é o local onde fica a divisão dos 3 países da tríplice fronteira que é Brasil, Paraguai e Argentina dividido pelo Rio Paraná. Uma dica: Se você perder o ônibus que te deixa até lá pertinho (o 103), então vá de táxi ou transfer, pois os outros ônibus te deixam um pouco longe e você vai precisar fazer uma boa caminhada em um caminho um pouco soturno. Mas é um local agradável e que você tem quase como obrigação conhecer.

DSC_0022

Compras no Paraguai: Foi bem menos tenso do que eu esperava… Ai sim contratamos um serviço de transfer, da Loumar Turismo, para nos deixar e buscar lá. Eles nos deixam no primeiro shopping de lá e nos buscam no mesmo lugar. Super seguro e confiável. Não tive problema em levar a Alice, a não ser ter que carregar ela o trajeto inteiro. Os preços de eletrônicos lá são ótimos, mas tem que ter muito cuidado com as falsificações. Caso esteja pensando em comprar lá, vá direto para as lojas grandes, compre sempre nos shoppings e desconfie de tudo que for barato demais. Roupas de cama nos camelôs tem ótimos preços. E os brinquedos para os babys, são muuuuuito baratos e tem coisas que aqui você não encontra. Ah, cuidado com o que você come lá, os shoppings grandes tem praças de alimentação com comidas muito boas e confiáveis. Dedique um dia inteiro pra isso.

Cataratas do Iguaçu: Aaaah as Cataratas!! Gente, sinceramente, tudo o que eu disse aqui nunca vai descrever o que eu senti de verdade quando eu cheguei naquele lugar. É simplesmente INCRÍVEL. É uma mistura de admiração pela beleza do lugar e ao mesmo tempo medo da grandiosidade daquilo. E o que mais me deixou surpresa foi a reação da Alice. Por que eu nunca esperei que ela fosse reagir daquele jeito. Completamente encantada como eu, até porque tinha um arco-íris lindo, as quedas d’água, quatis (que roubaram nossos sanduíches de dentro da mochila). Fiquei emocionada de ver minha corpitchu daquele jeito. E acreditem, eu entrei com ela na passarela da Garganta do Diabo e ela não queria sair de lá kkkkkkk. Fomos de capa (que não adianta de nada). Vá preparado para andar e subir e descer escada, é um trajeto de mais ou menos 1,5 km que vale muito apena, cada pedacinho. O parque é todo muito bem estruturado. A entrada custa R$ 29,00 para adultos e R$ 7,90 para crianças e um ônibus super confortável pega você na entrada e te deixa no começo da trilha. Tem alguns passeios opcionais e radicais que é claro, não dá pra fazer com criança. Ah, e nós fomos de ônibus do centro de Foz até lá, que nos deixou lá dentro do parque.

Obs: Bem em frente ao Parque das Catararas tem o Parque das Aves que custa R$ 20,00 a entrada. Acabamos não indo pois a Alice acabou dormindo na volta das Cataratas e perdemos essa :/

 

Os danadinhos dos quatis comendo o que restou dos nossos sanduíches, que eles tiraram de  dentro da mochila 😦

DSC_0049

DSC_0054

 

 

DSC_0088

DSC_0124

 

 

 

DSC_0059

 

Cataratas del Iguazu e cidade de Puerto Iguazú: É incrível como uma cidade que fica apenas poucos quilômetros do Brasil, é tão diferente culturalmente. Puerto Iguazú é uma cidadezinha da Argentina bem agradável e que recebe muitos turistas pelo fato de ter o outro lado da Garganta do Diabo. E as Cataratas do lado de lá, ai gente, é mais lindo. Você é levado até lá por um trenzinho super cute que faz um trajeto que te envole com a natureza. As águas de lá passam por debaixo dos nossos pés na passarela, mas infelizmente a passarela de acesso à Garganta del Diablo estava interditada, porque a força da água derrubou uma parte (medo). E quanto a cidadezinha, super aconchegante e tem umas outras atrações além das cachoeiras, que não tivemos tempo de conhecer. E pra comprar vinhos, alfajos e lembrancinhas é ótimo. E não deixe de experimentar a famosa cerveja Quilmes, é muito boa!


DSC_0205

 

DSC_0225

 

Icebar: Na volta das Cataratas, bem na estrada, tem um lugar chamado Icebar Iguazú. Não resistimos e fomos até lá. É uma experiência interessante, você entra em lugar onde é tudo de gelo, inclusive os copos e o sofá, e a temperatura é à -10°. Custa R$ 40,00 por pessoa e criança não paga. Eles dão um casaco e luvas, mas é bom ir com roupas quentes por baixo. Lá dentro tem um música agitada e um barman, você pode beber drinks à vontade. Só que o tempo de permanência lá é de apenas 30 minutos, pois mais do que isso ninguém aguenta, o nariz já começa a ficar vermelhor demais kkkkk. Você tem que aproveitar pra tirar o máximo de foto possível e beber o quanto puder kkkkk (calma, você não vai conseguir ficar bêbada).

 

DSC_0329

 

DSC_0296

 

DSC_0312

 

Templo Budista: Eu sempre tive vontade de conhecer um templo budista e aproveitei que Foz tem um e fomos lá. Um lugar maravilhoso também, que de alguma forma que eu não sei explicar, te deixe mais calmo e te revigora e é um lugar lindo pra tirar fotos. Algumas pessoas também fazem piquenique lá. E se você quiser, pode deixar uma ajudar pra manter o templo e tem uma lojinha de lembranças pra quem se interessar.

 

DSC_0454

DSC_0003

DSC_0410

DSC_0431

Museu de Cera: foi inaugurado recentemente lá na cidade esse Museu, que conta com umas 80 estatuas (se não me engano). Custa R$40,00 reais a entrada para adulto e criança é de gratis. Você pode tirar fotos com todas que tiverem lá, com exceção de 5 que eles só permitem se voce comprar deles. Pra nós foi bem válido o passeio, gostamos bastante. Alice ficou encantada por ver o Bob Esponja e o Patrick “pessoalmente”.

DSC_0097

DSC_0014

DSC_0027

DSC_0069

Infelizmente nós não conhecemos todos os lugares que nós queríamos, porque ao contrário do que muitos pensam, Foz do Iguaçu tem sim MUITO  o que fazer e com uma criança não é mais difícil e sim mais restrito ir a certos lugares. Tanto é que nossa programação era toda pela manhã, anoite geralmente íamos ao shopping ou às churrascarias ótimas que tinha por lá e com rodízio de churrasco a R$ 24,00, acreditem. Ah, e foi junto com a gente, meu digníssimo esposo e meu meu irmão, o que não tornou tão cansativo nossas caminhadas, pois a gente revezava os pesos (Alice e mochila).

No mais, foi tudo ÓTIMO, pois aconteceu o que eu mais queria… Minha princesa Alice curtiu TODOS os momentos junto com a gente e eu tenho certeza que vai ficar na memória dela algum pedacinho daquela viagem. Até porque fotos tem muuuuuitas. E relembrar tudo isso pra mim foi tudo de bom, fiquei rindo sozinha aqui lembrado de cada momento. Obrigada por me permitirem partilhar esse momento com vocês. Beijão e até a próxima.

Cris Rendeiro 😉

Outubro, o natal paraense.

dq2l285pfzc50jrn9sve9yt86

Olá mamães, pra quem não conhece, no segundo domingo de outubro, em Belém do Pará, acontece uma das maiores festas religiosas do Brasil – o Círio de Nossa Senhora de Nazaré.  É considerado o natal do paraense. Quando todas as famílias se reúnem para festejar, agradecer, fazer promessas e pedidos, e também, para se deliciar com as maravilhosas comidas típicas paraenses.

O sentimento que cada um sente é inexplicável. Só vendo e participando pra poder entender o que eu falo. É quando um, dois, dezenas de corpos conseguem dar em um mesmo lugar. É quando as mãos falam por quem está ali. Quando até as lágrimas saem dos olhos com a intenção de homenagear nossa santinha padroeira. Quando os pés não sentem as dores de uma caminhada de tantos quilômetros. O círio é a união de vários povos, de vários cantos do país, de várias culturas em uma só voz.

A cidade começa a se enfeitar. E já se pode sentir o cheiro gostoso da maniçoba. Já dá pra ver as roupinhas dos anjinhos sendo feitas e as peças de cera dos promesseiros começam a ganhar forma. Já da pra ver também aqueles que preparam com tanto carinho suas homenagens, aqueles que fazem grandes caminhadas de cidades do interior do estado para presenciar o grande dia.

E você ta esperando o que? Vem logo pra cá conhecer esse belíssimo espetáculo para todas as idades. Vem comer um pouco da maniçoba, do tacacá. Vem ser recebido por essa hospitalidade que só existe aqui e que se transforma em mágica nesse mês maravilhoso. Vem comprar uma fitinha e fazer os teus pedidos a nossa senhora. Vem se emocionar com o mar de gente caminhando em direção à nossa Basílica. Vem cantar os hinos. Vem pra Belém. Vem pro Pará. Vem que você vai gostar.

Beijos, Amanda Menezes.

(foto: google imagens)

Como viajar de avião com as crianças.

viagem de avião

Quando chegam as férias ou qualquer feriadinho que dê pra dar uma relaxada com a família, a primeira coisa que vem a cabeça é “como viajar com as crianças de avião”? Dúvidas são frequentes entre as mamães principalmente sobre o bem estar da pessoa mais importante das nossas vidas.

Espero conseguir ajudar um pouco alguma de vocês. Quando viajei em julho com a minha pequena Letícia foi tudo bem. Ou melhor, tudo ótimo, ela adorou mesmo. O trajeto foi Belém-Macapá, pra quem conhece sabe que a duração da viagem é de aproximadamente 40 minutos. Então, nesse pequeno espaço de tempo foi tudo tranquilo.

 

Algumas perguntas frequentes:

 1. Quais são os documentos necessários para que meu filho embarque comigo em um voo doméstico?

Se o voo for nacional, é necessário que você esteja com o documento de identidade ou a certidão de nascimento da criança. Lembre-se de que, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente, menores de 12 anos precisam estar acompanhados de, pelo menos, um dos pais ou parentes maiores de 18 anos. Caso contrário, você precisará fazer uma autorização judicial (com reconhecimento em cartório) para que ele embarque com outro acompanhante.

 

2. Se a viagem for internacional, quais são os documentos necessários?

A criança precisará ter um passaporte, caso o destino seja um país fora do Mercosul. Mas fique atenta à data de validade, pois no passaporte de crianças menores de 5 anos o prazo é menor que o de adultos. Também será preciso conseguir um visto caso o país de destino exija. E, se seu filho for embarcar apenas com você, é preciso levar uma autorização por escrito do pai reconhecido em cartório. O modelo da carta pode ser encontrado no site do Tribunal de Justiça.

 

3. Quais procedimentos devo tomar durante o voo?

Os cuidados não mudam por você estar em um avião – eles serão os mesmos que você costuma fazer em casa. A troca de fralda, por exemplo, deve ser realizada assim que você perceber que ela está suja.

A alimentação vai variar de acordo com a idade. Em geral, não se recomendam intervalos muito longos, acima de três horas, aconselhou a pediatra Ana Paula Mubarac. Se a viagem for muito longa e você precisar dar banho no bebê, toalhas e lenços umedecidas são a melhor opção.

Em relação ao ouvido do bebê, com a minha princesinha eu optei por levar uma mamadeira com suco de laranja para ajudar na hora da decolagem. Uma chupeta também serve, se o bebê gostar. Depois disso ela dormiu a viagem inteira, então não precisei me preocupar com a hora do pouso.

 

4. Como realizar a troca de fraldas no avião?

Algumas aeronaves possuem fraldários. Na dúvida, troque seu bebê antes de embarcar, no próprio aeroporto. Se precisar fazer isso no avião, chame a comissária de bordo e pergunte se tem algum lugar onde você possa ficar mais à vontade com o bebê. Mas atenção: não ignore a troca de fraldas, pois isso pode causar desconforto e até assaduras graves.

 

5. Como é o atendimento da companhia aérea é diferenciado quando viajo com meu bebê?

Sim, ou pelo menos deveria ser. Segundo a Anac, crianças de até 12 anos, de colo ou não, são consideradas passageiros com necessidades especiais e têm preferência no embarque, no check-in e nos assentos diferenciados, como os das primeiras fileiras. Isso vale também se você estiver amamentando.

Mas é preciso avisar a companhia no ato da compra ou depois, pelo SAC, com 48 horas de antecedência. Para o check-in, mesmo tendo atendimento preferencial, você ainda deverá respeitar o horário de chegada pedido pela empresa, que geralmente é de uma hora para voos domésticos e duas para internacionais.

 

6. O que levar na bagagem de mão?

  • Uma ou duas mamadeiras vazias (para colocar os líquidos oferecidos no avião, como água ou suco);
  • Leite artificial (caso use);
  • Alimentação, como papinhas (dependendo do horário, caso a companhia aérea não forneça);
  • Chupeta;
  • Fraldas descartável e de pano;
  • Lenços umedecidos para higiene do bebê;
  • Travesseiro (caso a companhia aérea não forneça um);
  • Coberta ou blusa de frio (para proteger do ar-condicionado);
  • Brinquedos silenciosos (para não incomodar os outros passageiros);
  • Duas trocas de roupa;
  • Medicamento para febre e outros que costuma usar, para uma emergência;
  • Para os que estão acostumados à tecnologia, levar um notebook ou tablet ajuda na distração da criança;
  • Cartão de vacinação do bebê, nunca se sabe quando pode precisar

 

7. Cuidados especiais.

  • O seguro-viagem é algo quase imprescindível. Criança são sensíveis e um simples resfriado pode te fazer dar adeus à boa parte da viagem.
  • Planeje muito bem a bagagem de mão do seu bebê. Passar pelo Raio-X com uma criança chorando aos berros no colo e mais um montão de bagagem não é pra qualquer um.
  • A malinha de mão com as coisas do seu bebê devem ficar embaixo da poltrona e não no compartimento de bagagens acima, vai ser  um problema quando precisar de algo durante a viagem.
  • Com filhos pequenos o melhor lugar é viajar na janela, por razões de segurança. A companhia aérea se preocupa com isso. O corredor sempre conserva um risco a mais de queda de objetos dos compartimentos.

 

Bom mamães espero ter ajudado e boa viagem! Caso tenham alguma sugestão de tema só mandar email para chadamamae@gmail.com ou deixar um comentário abaixo.

Beijos, Amanda Menezes.