Gripe? Virose? Que nada… Amidalite.

Por Amanda Menezes.

post

Oi pessoal, tudo bom? Quem acompanha a gente pelo facebook viu que essa semana eu não dormi direito porque o #piolhinhodamamãe tava com muita febre. E quando você é mãe, você consegue arrumar forças de todos os universos que existem pra continuar ali firme e forte pra cuidar daquela pessoinha gostosa que somos apaixonadas.

Nossa novela começou essa terça feira de madrugada, quando ela teve 38,1° de febre. Achei estranha aquela temperatura alta porque ela tinha passado o dia inteiro bem, e até o fim de semana sem apresentar nenhum sintoma nem nada. Depois disso, ficamos entre os 38° e os 39°. Praticamente de hora em hora eu media a temperatura dela, vi o dia clarear, consegui dormir por 3 horas, acordei cedo, fiquei o dia observando ela, medindo a temperatura, dando banho e fazendo compressa quando percebia que ela tava um pouco febril, e chegou a noite… 20:46 da terça e mais 38,5°. Continuei acordada. Quase 2 horas da manhã, 39,2°. E eu comecei a ficar mais preocupada e tensa do que já estava. Passei quase dois dias sem dormir direito, até que quinta feira (ontem) conseguimos ter uma noite quase completa de sono. Letícia não teve febre alta, dormiu a noite toda, e eu já tava mais tranquila porque o dia da consulta com a pediatra estava chegando, apesar dela ainda ter ânsia de vômito de vez em quando e de não querer comer em algumas refeições.

Quando chegamos hoje com a pediatra, foi apenas alguns minutos pra ela dar o diagnóstico: amidalite. Pra quem não sabe o que é (descobri que muita gente não sabe de fato o que é), vou explicar rapidamente pro post não ficar muito grande e vou deixar alguns links pra quem quer se aprofundar mais nesse assunto.

A Amidalite é uma inflamação nas amídalas (órgãos de defesa contra infecções) que pode ser causada por vírus (mais frequente nas crianças), por bactérias (mais frequente em jovens e adultos) ou pela associação dos dois agentes. Os sintomas mais comuns são febre, dor de garganta e dificuldade de engolir, hálito comprometido, e as vezes, inchaço dos gânglios do pescoço e da mandíbula assim evitam que a doença se propague pelo organismo.

Algumas pessoas me perguntaram se ela deverá operar e tirar as amidalas, eu acredito que não, pelo menos por enquanto. Vamos fazer a medicação que a pediatra passou, e no próximo mês vamos retornar pra saber como ficou. E se Deus quiser vai estar tudo bem, e ela não terá tão cedo uma crise assim.

Um beijo e até a próxima.

Link 1 Link 2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s