Mãe e filha, parceria garantida.

00

Boa tarde pessoal.

Depois de tanto tempo sem escrever nada aqui pro blog, hoje me deu vontade de contar pra vocês um pouco de como anda a minha vida. E tenho certeza que muita gente sabe exatamente do que eu vou falar. Fazem dois anos e três meses que eu me tornei mãe, no real sentido da palavra. Apesar dos 9 meses carregando aquela pessoinha dentro da gente, só quando olhamos pro seu rostinho é que de fato nos tornamos mães, na minha opinião.

De lá pra cá muita coisa mudou na minha vida, antes eu tinha planos mirabolantes e sonhos do tamanho do mundo. Hoje algumas coisas mudaram, mas não pensem que eu esqueci meus sonhos e nem que não tenho mais planos pra minha vida. Tenho tudo ainda sim, só foram adaptados pra caber mais uma pessoa neles – a pessoa mais importante da minha vida.

Ás vezes acho que sou chata demais e cuidadosa demais, muita gente reclama disso e quer brigar comigo pelo jeito super-protetora  que eu me tornei, mas acredito que isso seja uma maneira de me auto proteger e principalmente não deixar que nada de ruim aconteça com a minha princesa. Mas calma, eu sei que nós devemos criar os filhos pro mundo e tudo mais de clichê que existe por ai. Acontece que eu também fui criada dessa forma, e mesmo não gostando de ter sido tão protegida assim, hoje eu vejo que é talvez a melhor forma de criar um filho. Lógico que as adaptações estão sendo feitas, porque a 20 anos atrás as coisas eram mais fáceis (sem tanta violência) como hoje.

Faz um ano que somos só nós duas. E mesmo com todas as dificuldades do dia-a-dia, tenho certeza que lá na frente vai valer a pena. Hoje eu falo que somos parceiras. Ela me ajuda no que consegue fazer, e eu ajudo ela em tudo o que eu puder fazer. Lógico, como toda boa mãe, que eu também me estresso com ela, e brigo com ela, e muitas vezes grito com ela. Mas  (algumas de vocês vão me entender) mesmo quando nós não queremos brigar ou colocar de castigo, eles conseguem fazer de tudo pra nos testar, e pra mim, esse é a maior dificuldade. Como vou fazer ela me obedecer e fazer as coisas que eu acho que é certo? E como vou fazer isso sem brigar? (…) Ser mãe não é fácil.

Tem também aqueles dias que do nada, absolutamente do nada, eles tem alguma febre ou choram desesperados sem parar. E, quando se está sozinha você pensa “meu Deus, me ajuda”, e chora junto na maioria das vezes. Tem também aquela hora que você ta morrendo de medo de alguma coisa, mas tem que demonstrar ser a pessoa mais corajosa do mundo. (…) Banheiro nem existe mais na sua vida, ou melhor, você não tem direito de ir ao banheiro sozinha. Ser mãe não é fácil mesmo.

Mas a melhor parte dos nossos dias é assim: sendo parceiras. É ela que me faz companhia, é ela que me faz rir descontroladamente, é com ela que eu converso, é pra ela que eu conto as coisas, é com ela que eu me divirto. É com ela TUDO. É pra ela TUDO. Ela é a minha parceira! ❤

Amanda Menezes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s