O que não se deve falar para as crianças

Pediatra lista 10 coisas que não devemos dizer para as crianças. Vale a pena ler, já que isso pode influenciar (e muito!) na personalidade delas.

1 – Não rotule seu filho de pestinha, chato, lerdo ou outro adjetivo agressivo, mesmo que de brincadeira. Isso fará com que ele se torne realmente isso.

2 – Não diga apenas sim. Os nãos e porquês fazem parte da relação de amizade que os pais querem construir com os filhos.

3 – Não pergunte à criança se ela quer fazer uma atividade obrigatória ou ir a um evento indispensável. Diga apenas que agora é a hora de fazer.

4 – Não mande a criança parar de chorar. Se for o caso, pergunte o motivo do choro ou apenas peça que mantenha a calma, ensinando assim a lidar com suas emoções.

5 – Não diga que a injeção não vai doer, porque você sabe que vai doer. A menos que seja gotinha, diga que será rápido ou apenas uma picadinha, mas não engane.

6 – Não diga palavrões. Seu filho vai repetir as palavras de baixo calão que ouvir.

7 – Não ria do erro da criança. Fazer piada com mau comportamento ou erros na troca de letras pode inibir o desenvolvimento saudável.

8 – Não diga mentiras. Todos os comportamentos dos pais são aprendidos pelos filhos e servem de espelho.

9 – Não diga que foi apenas um pesadelo e mande voltar para a cama. As crianças têm dificuldade de separar o mundo real do imaginário. Quando acontecer um sonho ruim, acalme seu filho e leve-o para a cama, fazendo companhia até dormir.

10 – Nunca diga que vai embora se não for obedecido. Ameaças e chantagens nunca são saudáveis.

Fonte: http://itodas.uol.com.br/mae/o-que-nao-se-deve-falar-para-as-criancas/



Anúncios

Resultado do Sorteio do Dia das Mães

A mamãe que ganhou foi nossa querida Yasmim Ferreira. Logo logo entraremos em contato para fazer a entrega do prêmio. 

A todas as mamães que participaram, nós do Chá da Mamãe agradecemos a participação de todas. Aguardem novidades em breve.

Como manter a auto estima durante a gravidez

Você está gravida? Imagino que você não esteja se aguentando de tanta felicidade, agora o momento é só festa. Nos primeiros meses, tirando a parte dos enjoos, é tudo maravilhoso, a ansiedade e expectativa de ver a barriga crescer é enorme.
Conforme a gravidez avança, vários incômodos vão aparecendo, como seios doídos, pés inchados, a coluna dói, as medidas vão aumentando, sem contar na insegurança com o marido, por isso algumas mulheres ate entram em depressão e precisam recorrer a alguns mecanismos para recuperar a autoestima.
Nesse período, o aspecto emocional varia muito e muitas gestantes acabam não se reconhecendo. Os hormônios oscilam muito e isso acaba refletindo no comportamento. Segundo uma psicóloga Os hormônios também têm uma parcela de culpa. Nos nove meses da gravidez, eles oscilam tanto que acabam afetando o comportamento feminino. Resultado: uma hora a mulher se sente triste, noutro momento está feliz, depois preocupada e introspectiva”.
Então lembre primeiramente que a gestação dura somente nove meses e nesse período existe uma nova vida sendo gerada e é seu filho. Por isso, a mulher deve se adaptar e curtir o momento da melhor forma possível, sem perder a feminilidade, cuidar de você para receber esse serzinho. E já que você não pode tingir os cabelos, que tal fazer um corte diferente? Comprar roupas novas (isso com certeza você vai ter que fazer), hidratar muuuuuito a pele para prevenir as estrias, já que junto com o crescimento da barriga elas estão sujeitas a aparecer. E não pode vacilar na alimentação, lembre-se que tanto você quanto seu bebê precisa de nutrientes.
Quanto as mudanças de humor, saiba que elas são super normais e para lidar com elas é preciso respeitar o que está sentindo. Se ficar angustiada, desabafe com alguém, pode ser seu companheiro, amiga, mãe. Também não é hora para preocupações exageradas, evite o máximo que puder de estresses.
Por fim, esse é um momento mais que especial, então aproveite cada segundo. Organize o enxoval, o quarto, as fraldas, tudo com muito carinho. Aproveite pois é nessa fase que você é mais paparicada, todas as suas vontades são feitas, porque daqui a alguns meses todas as atenções são voltadas para aquele ser tão pequenininho. Ah e não esqueçam das fotos!!! Registre todos os momentos, tire muitas fotos, depois você vai sentir falta desse barrigão.  E, se a gravidez não foi planejada, como a minha, o conselho que eu dou  é: encare tudo e todas as mudanças de coração aberto e com muita tranquilidade, pois quando você ver aquele rostinho, você vai esquecer de todos os problemas.
Espero ter ajudado em alguma coisa. Beijão e até a próxima 😉
 
Cris Rendeiro

O que levar na mala da maternidade?

 

Quando está se aproximando da tão esperada hora, as mamães de primeira viagem sempre ficam na dúvida do que levar para a maternidade. Pensando nisso resolvi fazer esse novo post, para tentar ajudar vocês nesse momento tão importante.
Com tantas coisas nesses ultimo meses, talvez seja melhor você fazer uma lista contendo tudo o que vai precisar e imprimir, assim você não esquece de nada. E vale lembrar que é bom já estar com as malas prontas lá pela 36ª semana de gravidez, porque pelo menos evitar o desespero e estresse no momento.
 
NA MALINHA DO BEBÊ
 
2 Mantas
6 Macacões (sempre dê preferencia aos que tem abotoação na frente, pois facilita na hora da troca de fraldas)
6 pagões ( que tenham calça com pé)
6 pares de meias
3 Toalhas fralda
Fraldas de tecido
Fraldas descartáveis
Sabonete líquido
Escovinha de cabelo
Brinco ( no caso das meninas)
Lembrancinhas (para as visitas, caso você ache necessário)
 
Uma dica minha, eu arrumei as trocas de roupas da minha bebê em saquinhos plásticos, onde em cada saquinho eu coloquei uma troca de roupa e uma fralda descartável, assim quando a enfermeira pedia já estava tudo separado. Pra mim foi bem prático e organizado. E não se esqueça de lavar tudo com sabão de coco e procure utilizar roupas adequadas ao clima.
 
A MALA DA MAMÃE
 
3  Camisolas ou pijamas (com abertura na frente para facilitar a amamentação)
6 Calcinhas grandes e confortáveis (já “testadas”)
3 Sutiã de amamentação 
Absorventes para os seios 

Produtos de higiene pessoal ( escova, xampu, condicionador, sabonete, escova de dentes e pasta). Leve também um batonzinho, afinal vai ser inevitável você sair nas fotos e filmagens.

Absorventes (lembre-se de que é normal ter sangramento depois do parto (tanto vaginal como cesárea). 

Roupas para a saída do hospital
 (que sejam folgadas e bem confortáveis, já que a barriga de grávida não some de um dia para o outro!)

Máquina fotográfica (não deixe de registrar nenhum momento)

Carregador de telefone celular
 Lista com os telefones das pessoas a serem avisadas do nascimento
 
E atenção: não esqueça de levar: Documentos, carteirinha do plano de saúde, cartão de pré-natal ou carta do médico com informações do pré-natal.
Espero ter ajudado um pouquinho vocês. Beijão e até a próxima 😉
 
 
Cristhiana Rendeiro

 

SUPER PROMOÇÃO PARA O DIA DAS MÃES

Olá mamães como o facebook não deixou eu colocar antes desse fim de semana, aqui está como prometido. Nós do Chá da Mamãe vamos fazer um grande sorteio para presentear uma de nossas mamães.
Para participar é super fácil. Basta:
1) Curtir nossa página no facebook http://www.facebook.com/ChaDaMamae
2) Seguir o blog www.chadamamae.blogspot.com
3) Compartilhar o cartaz na página de pelo menos 3 amigos.

Aproveite e não fique de fora dessa 😉

  

Qual cinta usar depois do nascimento do bebê?

Olá mamães, depois de várias conversas com algumas mamães sobre qual cinta usar depois do parto resolvi fazer uma pesquisa sobre o assunto para tentar ajudar. Quando eu tive a minha gatinha eu usei dois tipos de cinta, e gostei bastante delas, me senti segura (por causa dos pontos) e me senti bem (sem ver aqueles quilos  a mais que ganhamos).

Calcinha Trifil – Preço em média: R$ 21.

Body corpo todo com sutiã para amamentação. – Preço em média: R$ 45.

Existem vários outros tipos de cinta modeladora que serem para o pós parto. Alguns médicos não indicam e fica a critério da paciente. Os que recomendam, como no caso do meu, dizem que ajuda bastante para voltar ao corpo. É claro mantendo uma alimentação saudável e amamentando o bebê. 
Fica a pergunta, adianta usar cinta após o parto? O assunto é bastante polêmico. “Por um lado, elas melhoram o aspecto externo da silhueta e dão mais segurança à mulher logo depois da cesariana, porque ela pode ter aflição dos pontos e da sensação de que os órgãos estão meio soltos dentro da barriga (pois estão um pouco mesmo). Por outro, há especialistas que acreditam que o uso constante da cinta impeça os músculos de se movimentarem e atrapalhem o fluxo sanguíneo, o que, em vez de ajudar, pioraria a recuperação dos tecidos. Além disso, em caso de parto normal, recomendam que só se use a cinta depois do primeiro mês, quando o útero já estiver no lugar, para não correr o risco de ele pressionar a musculatura pélvica, o que poderia levar a problemas como o de “bexiga caída”.”

 

 
De qualquer forma procure seu médico e converse a respeito disso. Existem inúmeros tipos de cintas espalhadas pelas lojas. Espero ter ajudado. 
Beijos e até a próxima.
Amanda Menezes